No mês de luta da Pessoa com Deficiência, cadeirante Jorge Henrique demonstra a vida “Com Novo Olhar”

Descrição da foto: Jorge Henrique está em uma livraria fazendo o lançamento do seu livro “A Polidez no Discurso sobre a Inclusão da Pessoa com Deficiência na Escola”. Jorge está sentado em sua cadeira apoiando o braço direito sobre a mesa redonda onde encontra-se seu livro fixado para demonstração, veste um camisa social listrada com diversas tonalidades de azul, está com óculos de armação preta. Ao fundo da imagem aparecem produtos de materiais escolares e em destaque 2 cartazes - o primeiro cartaz esta escrito com letras brancas em um fundo preto: "Escariz (Conhecimento e Entretenimento). - O segundo cartaz trás informações do livro com o seguinte texto em um fundo branco: Lançamento (imagem do livro) - Jorge Henrique Vieira Santos - “A Polidez no Discurso sobre a Inclusão da Pessoa com Deficiência na Escola”. - Paco Editorial - www.editorialpaco.com.br Capa do Livro : dois persongens, um cadeirante e uma outra pessoa em pé, com balões em suas cabeças sinalizando um diálogo. Capa desenhada com várias tonalidades de azul e o título do livro com letras brancas.
Créditos da Foto: Mel Nunes

 

Para você que vai fazer o ENEM, o Blog “Com Novo Olhar” traz uma opção de carreira. Fomos até Nossa Senhora da Glória, interior do Sergipe, para mostrar a história de Jorge Henrique.

Jorge Henrique Vieira Santos, 44 anos de idade, atua na formação de alunos da rede pública de ensino e faz da profissão a chance de sair da condição de tetraplégico e ganhar atenção de alunos em Nossa Senhora da Glória, distante 118 km da capital sergipana.

Acometido pela tetraplegia desde os nove anos, Jorge começou a trabalhar aos 18 anos alfabetizando alunos do município, contribuindo por dias melhores no sertão sergipano. Incrível é que precisou esperar a universidade chegar em sua cidade para APENAS aos 27 anos formar-se no curso de Letras/Português.

Especialista em metodologia do ensino, fez mestrado e apesar de poucos movimentos nos braços, os dedos ao computador demonstram a possibilidade de levar aos alunos as regras e ensinamentos do português. Usando os movimentos que tem nas mãos escreveu um livro sobre “A Polidez no Discurso sobre a Inclusão da Pessoa com Deficiência na Escola”, além de ser membro fundador da Academia de Letras de Glória.

“A minha esposa foi essencial na minha formação. Me deu todo suporte durante a especialização e após seis meses no mestrado, compramos nosso carro, ela aprendeu a dirigir e me levar até a faculdade na cidade de São Cristovão. Me aceita e é inspiração para mim sempre que entro na sala de aula”, explicou emocionado o professor, em entrevista à “Com Novo Olhar“.

 

Fonte: http://www.deficienteciente.com.br/entrevista-com-o-professor-e-poeta-jorge-henrique.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s