São João e os apaixonados por música nordestina

Nestes tempos de tradição o repórter cego puxa o fole da sanfona e mantém a tradição. Viva Santo Antônio, São Pedro e São João! E se tem comidas típicas e muita tradição, a música vem do trio arretado da inclusão: Cosme na zabumba, Wellington no triângulo e Renatão no acordeom. #cicasaojoao #comnovoolhar #sanfonadeouro

🏁🏳️🏁🏳️ Revelamos um trio musical e será, que caímos no seu gosto musical? Entrei no clima e espero seus amigos inscritos e dando aquele like 🎼 quebrar o 🦀. 👢👢👢 https://youtu.be/zCg3HERT13k

Marinheiro de primeira viagem Com Novo Olhar

Japonês de 52 anos é primeiro cego a cruzar o Pacífico a vela

Por AFP

20/04/2019 12:03

    

O japonês Mitsuhiro Iwamoto, de 52 anos, tornou-se, neste sábado (20), o primeiro cego a concluir uma travessia a vela e sem paradas do oceano Pacífico – informou a imprensa japonesa.

Iwamoto chegou de manhã ao porto de Fukushima a bordo de seu veleiro, quase dois meses depois de zarpar da Califórnia.

O navegante, que vive em San Diego, partiu desta cidade californiana às margens do Pacífico em 24 de fevereiro junto com Doug Smith, um americano que o ajudou oralmente, comunicando-lhe informações como a direção do vento.

Esta foi a segunda tentativa de Iwamoto. Sua primeira viagem, há seis anos, terminou em naufrágio, depois que seu barco se chocou com uma baleia.

“Estou em casa. Obrigado”, disse ele durante a festa de boas-vindas organizada em Fukushima ao fim de um percurso de cerca de 14.000 quilômetros.

“Não desisti e transformei meu sonho em realidade”, acrescentou, citado pela agência japonesa Kyodo News.

É a primeira vez que um cego atravessa o Pacífico de veleiro, completou a agência.

Mitsuhiro Iwamoto perdeu a visão aos 16 anos. O objetivo da viagem foi arrecadar fundos para suas atividades beneficentes, em particular, ajudar os esforços para prevenir doenças que causam cegueira

A visão de uma mãe de autistas requer atenção com novo olhar

Mãe de filhas com autismo, a professora deixou a sala de aula em busca dos tratamentos e cuidados com as crises constantes das meninas com TEA – Saiba como a mãe de seis filhos divide tarefas, faz pra custear terapia sem contar com benefício de prestação continuada (BPC), devido ao fator de renda familiar: https://youtu.be/9aHqxHri1Vk

Inscreva-se e deixa suas sugestões em nosso canal! @princesasjurupebatea @comnovoolhar